Conselhos gerais para otimizar a segurança do trabalho

Tabela de Conteúdos

Quer se trate de uma repartição pública ou de uma mineração, qualquer atividade produtiva ou de serviços deve estruturar seus programas de segurança do trabalho e saúde ocupacional, de acordo com uma série de princípios globais que visam reforçar o compromisso das empresas e dos trabalhadores.

Prevenir os acidentes de trabalho, principalmente aqueles que podem ocorrer no mesmo local de trabalho, representa um desafio que envolve trabalhadores e empregadores.

Nesse sentido, é importante lembrar que os programas de prevenção não são simples diretrizes unilaterais que o trabalhador é obrigado a “memorizar”. Pelo contrário, a segurança e saúde ocupacional constituem uma disciplina ágil e dinâmica e, desse ponto de vista, as empresas desempenham um papel fundamental como entidades capazes de transmitir essa agilidade em todas as ordens de coisas.

Por este motivo, os seus especialistas devem não só propor ações que promovam a segurança geral e individual dos equipamentos, mas também envidar os esforços necessários para informar de forma constante e dinâmica, contribuindo para reforçar o sentido de responsabilidade e compromisso dos trabalhadores.

Só assim será possível desenhar, implementar e otimizar um procedimento eficaz e eficiente de segurança e saúde ocupacional, que proteja tanto a integridade individual de cada funcionário, como de todos os demais integrantes da equipe.

Cenário desafiador de segurança no trabalho

As estatísticas do Instituto de Segurança do Trabalho mostram que somente no ano de 2020 ocorreram 130 acidentes graves em nosso país, dos quais 19 foram fatais. Um recorde negativo que inclui praticamente todos os setores produtivos e de serviços, tanto do setor público quanto do setor privado.

Por isso, de diversos setores, destaca-se a atuação dos profissionais da área de Segurança e Saúde no Trabalho que atuam com base em princípios claros, precisos e redundantes. Esta é a única maneira de garantir que o restante dos trabalhadores seja capaz de lembrar e enfatizar os aspectos-chave de qualquer estratégia de proteção em seu desempenho diário.

Nesse sentido, os especialistas da Associação Chilena de Segurança propõem sempre trabalhar nas seguintes cinco áreas básicas:

1. Revisar e estudar os regulamentos internos

Por lei, toda empresa deve ter normas internas de higiene e segurança. Este documento detalha aspectos importantes como ações que não podem ser realizadas, pois representam um risco para a integridade pessoal ou de outros colegas de trabalho. Da mesma forma, devem enfatizar quais os elementos de proteção individual que devem ser utilizados, de acordo com as características do trabalho realizado.

Estes podem variar, por exemplo, de um teclado ergonômico que ajuda a prevenir lesões no pulso, a um traje de proteção biológico.

É importante que esses regulamentos internos sejam conhecidos por todos os membros da organização. E se ainda houver trabalhadores que a desconhecem ou não a leram, é dever dos responsáveis ​​pela área de Segurança e Saúde do Trabalho adotar todas as medidas destinadas a sanar essa fragilidade e torná-la conhecida.

Isso pode ser feito, por exemplo, por meio de newsletters periódicas, e-mails, mensagens de texto, grupos de WhatsApp, interação por meio de redes sociais ou por meio de aplicativos digitais especializados, entre outras opções.

Também podem ser usadas pesquisas ou até concursos do tipo trivialidades ​​para avaliar o nível de conhecimento dos trabalhadores. Podem ser concedidos prêmios ou outros tipos de compensação de trabalho, como cursos ou benefícios médicos, a fim de incentivar o aprendizado de forma divertida.

2. Treinar a equipe para atuar em uma emergência de segurança no local de trabalho

As emergências trabalhistas podem ser muito diversas, como a queda de um servidor em uma agência bancária, a suspensão do fornecimento de eletricidade em uma fábrica de pão ou o colapso de uma seção de uma mineração. No entanto, todos têm como denominador comum a necessidade de os trabalhadores, tanto subordinados, como chefes e gerentes, estarem permanentemente capacitados para atuar e tomar as providências cabíveis.

Ao mesmo tempo, é necessário lembrar que, em um ambiente ágil sujeito a constantes transformações tecnológicas e culturais como o atual, esse conhecimento deve ser constantemente aprimorado e modernizado.

Uma recomendação que nasce também da certeza de que cada nova mudança ou transformação traz consigo, ao mesmo tempo, o surgimento de novos perigos e riscos para a segurança das empresas e dos seus trabalhadores.

Só assim, os profissionais da área de Segurança e Saúde no Trabalho poderão dotar a força de trabalho de ferramentas valiosas para a implementação dos respectivos planos de prevenção no dia a dia, de forma a tornar o local de trabalho mais seguro. Independentemente de ser um escritório público ou um local de mineração.

3. Informar-se sobre os riscos associados à segurança ocupacional

Embora seja verdade que, neste ponto específico, a primeira responsabilidade recai, sobretudo, sobre a empresa, também é importante que os trabalhadores tenham uma postura pró-ativa e comprometida com a segurança pessoal e coletiva.

Nesse sentido, os responsáveis ​​pela área de Segurança e Saúde Ocupacional devem enfatizar permanentemente, a todos os trabalhadores, que, caso haja alguma dúvida sobre algum procedimento, tarefa ou função, é melhor realizar as consultas prévias pertinentes para que não para se expor a qualquer risco.

Além disso, é necessário enfatizar o trabalhador, principalmente se acaba de ingressar em suas funções específicas, que, caso se encontre nesta situação, deverá solicitar todas as informações necessárias antes de realizar qualquer ação que possa coloca-lo em risco de segurança.

Uma aplicação eficiente deste princípio vai carretar uma menor taxa de acidentes e numa maior proporção de espaços seguros para todos os equipamentos, especialmente nas tarefas de elevado impacto ou potencial perigo, como atividades industriais, florestais ou mineiras, entre outras semelhantes.

4. Ficar alerta e relatar qualquer situação irregular

O que acontece se um trabalhador descobrir que, ao operar uma máquina, ela não está funcionando corretamente? Deve ser comunicado imediatamente e em tempo hábil, para que os técnicos ou responsáveis ​​possam resolver o problema. O trabalhador nunca deve, por exemplo, tentar fazer um conserto por conta própria, especialmente se não tiver os conhecimentos necessários para isso.

Os responsáveis ​​pela área de Segurança e Saúde Ocupacional devem enfatizar permanentemente essa situação, por meio de todos os canais de comunicação disponíveis, inclusive os digitais. Além disso, eles devem preferencialmente recorrer a casos práticos que sejam mais fáceis de entender pela força de trabalho.

Explicar, por exemplo, que, em situações de risco como derramamento de líquidos no solo, presença de fumaça, elevado número de vibrações nas máquinas, interrupções constantes no fornecimento de energia elétrica, entre outros possíveis casos, deve-se dar a devida notificação para resolver o problema e, assim, evitar que outros trabalhadores contraiam acidentes por sua vez.

Do mesmo modo, é importante enfatizar aos colaboradores que, caso seus elementos de proteção individual sejam quebrados ou danificados, eles também devem notificar prontamente a área responsável, para que possam ser substituídos imediatamente.

Você nunca deve executar qualquer tarefa ou trabalho que implique o risco à saúde e a integridade pessoal, sem ter as ferramentas adequadas ou equipamentos de proteção devidamente certificados e revisados. Isso inclui tudo, desde uniformes e roupas a ferramentas e maquinários.


Baixe o aplicativo DataScope e comece agora!

DataScope é a ferramenta ideal para eliminar o uso de papel, economizar tempo e coletar dados de campo com eficiência. Permite às empresas agilizar, organizar e avaliar o trabalho de campo graças aos seus formulários online, que fornecem indicadores em tempo real, 100% adaptáveis ​​a qualquer área.

Com DataScope, sua equipe pode responder a formulários móveis personalizados de seus telefones ou tablets, online ou offline, através do aplicativo.

Assuma o controle de suas ordens de serviço

Com a plataforma nº 1 para digitalizar tarefas

Você pode gostar também

Visite-nos e junte-se à Revolução Digital com DataScope

Aprenda a abandonar o papel hoje mesmo!

Sobre o autor

Antonio Frieser
Antonio Frieser

Compartilhe Em

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Gostou deste artigo?

Assine nosso boletim informativo e enviaremos conteúdo como este diretamente para o seu e-mail, uma vez por mês com todas as novidades.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *