Inspeção de extintores: a chave para proteger seu negócio

Tabela de Conteúdos

Implementar, de maneira constante e regular, um adequado plano de inspeção de extintores, é fundamental para prevenir acidentes graves e proteger a vida dos trabalhadores.

Ainda que pareçam passar despercebidos para a maioria das pessoas, os extintores portáteis constituem a primeira linha de defesa contra incêndios em empresas e escritórios. Por isso, e também para a equipe de segurança, devem estar sempre operativos.

Esta condição somente pode ser garantida se o pessoal responsável de sua manutenção contar com adequados protocolos de inspeção, revisão e prova.

Por que implementar uma correta inspeção de extintores?

A inspeção regular dos extintores é essencial em todo o programa de segurança, e inclui tanto as tarefas de manutenção como as provas de sua capacidade operativa. Tal tarefa pode estar sob a responsabilidade de um terceiro especializado externo, ou melhor, da equipe de segurança da própria empresa.

Esta importância nasce da certeza de que mais de 90% dos incêndios em propriedades comerciais podem ser controlados rapidamente, se o mesmo pessoal da companhia os enfrentar imediatamente com o uso dos extintores portáteis.

Por isso, se existe apenas um extintor com defeito, isso coloca em risco tanto a infraestrutura e os equipamentos da companhia como as vidas do seu pessoal.

Por essa razão, é fundamental que a equipe encarregada, assim como os supervisores de higiene e segurança, precisa saber realizar essa inspeção de maneira eficiente e efetiva. Tal objetivo implica estar ciente dos problemas mais comuns que podem ser identificados durante uma inspeção e, ao mesmo tempo, saber como resolvê-los.

Frequência das inspeções

Como regra geral, os extintores de incêndio devem ser verificados durante a primeira instalação e mensalmente a partir de então. Além disso, essa frequência pode ser ajustada de acordo com as necessidades de cada empresa, incluindo as características do ambiente físico, ou a natureza das atividades realizadas.

Por exemplo, um escritório de serviços administrativos ou uma agência de publicidade pode exigir demandas mais baixas do que uma fábrica de alimentos ou uma indústria de manufatura pesada.

Isso implica que inspeções muito mais frequentes devem ser realizadas, se a área onde os extintores estão armazenados representar risco de danos aos seus componentes. Isso pode ser devido a múltiplos fatores como a presença de ácidos, óxidos, elementos corrosivos ou fatores ambientais que aceleram a degradação dos metais, entre outras possibilidades.

Como realizar uma inspeção de extintores rápida e efetiva?

Todo o processo de inspeção mensal dos extintores deve seguir os seguintes passos.

Verificar a acessibilidade

Em primeiro lugar, é necessário verificar se o extintor é facilmente visível por todo o pessoal próximo, e verificar se o acesso ao mesmo não está bloqueado por nenhum outro equipamento ou objeto. Esse aspecto é fundamental para responder rapidamente a uma emergência.

Além disso, se os extintores não tiverem rodas, devem ser fixados em local específico (por exemplo, dentro de um armário de vidro sem chave, ou dentro de uma caixa de madeira), para evitar que se movam, caiam ou se percam.

Examinar o estado físico

É preciso verificar detalhadamente o rótulo, estado geral e possíveis defeitos físicos do extintor, seguindo a seguinte pauta:

– Buscar o número de série e comprovar se a etiqueta do extintor é legível.

– Comprovar se o cilindro e outras partes metálicas externas estão livres de corrosão, amassados ou outros sinais de danos.

– Verificar que a conexão entre a mangueira e o cilindro seja segura.

– Inspecionar a presença de rachaduras na mangueira, ou de escapes no bico.

– Comprovar se o pino de travamento passa pelos orifícios na alavanca de descarga e na alça e verificar se o pino está devidamente preso pela vedação. Deve ser lembrado que este pino trava a alavanca de descarga e evita descargas acidentais.

Revisar o estado do manômetro

É preciso examinar se a posição da agulha do medidor. Se estiver dentro da zona verde, tudo está correto. Se, ao contrário, estiver na zona vermelha esquerda, significa que o extintor está com carga insuficiente e precisa de recarga. Por sua vez, se a agulha estiver na zona vermelha direita, isso indica um perigo de sobrecarga.

Observar a etiqueta de inspeção

Se o equipamento conta com uma etiqueta de inspeção. Ela sempre deve indicar a presença de outras inspeções regulares. Se não for assim, então é conveniente trocar o equipamento.

Gerar relatórios e recomendar planos de ações

Uma vez concluída a inspeção, as observações e o eventual plano de ação devem ser resumidos. Além disso, a etiqueta de inspeção do extintor deve ser assinada indicando o nome do responsável, assinatura e data da inspeção.

É importante arquivar este guia de inspeção em uma área acessível a todos os funcionários da organização, para que seja mais fácil lembrar os passos a serem seguidos cada vez que for feita uma nova verificação do estado do equipamento.

Como agir diante de falhas ou defeitos?

Embora seja importante praticar regularmente uma inspeção adequada e completa, também é importante saber os problemas mais comuns identificados durante este processo e como corrigi-los.

Algumas dessas contingências, e suas respectivas soluções, são as seguintes:

“A localização do extintor de incêndios está obstruída”

Problema: é preciso prestar atenção aos casos em que um extintor de incêndio portátil está “escondido” atrás ou sob a mobília, equipamento de escritório, portas, mesas ou pias.

Ação: As obstruções devem ser removidas imediatamente ou o extintor deve ser colocado em um local onde todos possam vê-lo facilmente. Pode ser ao longo de um corredor ou perto de uma entrada / saída. Você também deve se preocupar em instalá-lo próximo a uma sinalização clara e precisa.

“Cilindro com amassados e/ou ferrugem”

Problema: Como os extintores de incêndio não são usados ​​com frequência, eles podem se deteriorar devido ao ambiente úmido ou corrosivo, transferências constantes ou choques acidentais. Esses defeitos físicos podem causar avarias e até explosões.

Ação: O cilindro deve ser enviado imediatamente ao fabricante para substituição.

Extintor sobrecarregado ou com carga insuficiente

Problema: se o extintor tiver uma boa carga, terá velocidade suficiente para controlar o início do incêndio. Em contraste, um cilindro com carga leve não será capaz de extinguir o fogo. Por sua vez, se estiver sobrecarregado, vazará ou até explodirá, prejudicando quem o manuseia.

Ação: O cilindro deve ser enviado imediatamente ao fabricante para substituição ou reabastecimento, conforme o caso.

“Falta o pino de travamento ou o selo está quebrado”

Problema: os pinos de travamento e vedações são de metal ou plástico e podem desaparecer após um exercício de treinamento, um processo de limpeza ou alguma manipulação inesperada. Ambos os componentes devem andar sempre juntos, pois evitam a pressão acidental da alavanca e a liberação do conteúdo do extintor.

Ação: Se alguma dessas peças estiver faltando, uma substituição deve ser obtida imediatamente. Se não estiver disponível, vá para a loja de hardware mais próxima para uma substituição temporária, até obter a substituição final do fabricante.

“Extintor de incêndio muito próximo ao solo”

Problema: Um extintor de incêndio colocado diretamente no chão pode ser atingido acidentalmente por quem passa pelo local de trabalho. Isso pode causar mais amassados ​​no cilindro. Além disso, não se esqueça que a temperatura variável do piso pode causar mudanças inesperadas na pressão do extintor.

Ação: A prática padrão é montá-lo em uma parede, usando suportes de metal, a uma altura de 1,00 a 1,50 metros do solo. Alternativamente, podem ser usados ​​suportes de madeira ou aço.

A contribuição da tecnologia

Pessoal de segurança bem treinado pode inspecionar até 100 extintores de incêndio por mês em uma empresa ou escritório. No entanto, isso também envolve a redação de um grande número de relatórios pós-inspeção.

Toda essa papelada aumenta exponencialmente a probabilidade de erro humano, o que, por sua vez, se traduz em um risco maior de que um ou mais extintores de incêndio não funcionem corretamente quando necessário.

Esse risco pode ser eliminado por meio de soluções tecnológicas ou aplicativos do tipo checklist. Com a sua ajuda, os supervisores e oficiais de segurança poderão conduzir as inspeções com mais eficiência. Sem dúvida, isso vai melhorar a capacidade de combater com êxito um incêndio no local de trabalho.

Este suporte tecnológico permite:

– Realizar inspeções eficientes usando um dispositivo móvel, sem usar papel.

– Anexar registros fotográficos a relatórios de inspeção de forma rápida e fácil.

– Escalar rapidamente os problemas detectados e atribua as respectivas ações corretivas, antes mesmo de concluir o próprio processo de inspeção.

– Gerar relatórios visuais completos e compartilhá-los em tempo real com outros usuários ou supervisores. Salve os dados na nuvem e mantenha todos os relatórios anteriores e modelos de inspeção históricos seguros.

Utilize a nossa lista de verificação de extintores agora e eleve os padrões de segurança da sua empresa.

Assuma o controle de suas ordens de serviço

Com a plataforma nº 1 para digitalizar tarefas

Você pode gostar também

Visite-nos e junte-se à Revolução Digital com DataScope

Aprenda a abandonar o papel hoje mesmo!

Sobre o autor

Francisco Gonzalez
Francisco Gonzalez

Compartilhe Em

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Gostou deste artigo?

Assine nosso boletim informativo e enviaremos conteúdo como este diretamente para o seu e-mail, uma vez por mês com todas as novidades.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *