Como medir corretamente o alcance dos Objetivos Empresariais?

Tabela de Conteúdos

A definição de objetivos empresariais claros e concretos, que possam ser quantificados, classificados e analisados ​​com precisão, é essencial para o sucesso e competitividade das empresas, tanto a curto, médio e longo prazo.

Uma das premissas básicas para o sucesso de qualquer empresa, seja ela pequena, familiar ou uma grande indústria, é ter um objetivo empresarial mensurável. Ou seja, com um indicador de objetivos estratégicos que possam ser descritos quantitativamente.

Os objetivos empresariais podem ser tabulados e analisados ​​em relação às realizações reais, ajudando a determinar a eficácia de suas abordagens, produtos ou serviços, conforme apropriado.

Isso proporciona, por sua vez, a possibilidade de abordar diferentes pontos de vista como qualidade, precisão, abrangência, alcance do público-alvo, competitividade e satisfação do cliente, entre muitas outras variáveis.

Por que é tão importante definir objetivos empresariais concretos?

A definição dos objetivos empresariais é essencial para traçar o plano de ação mais adequado e contribuir para a sua concretização. Isso vale igualmente para uma tarefa escolar, como também para jogar futebol ou administrar uma empresa. Só uma correta definição e priorização de tarefas permite desenhar a estratégia mais coerente e precisa para atingir os objetivos comuns a curto, médio e longo prazo.

Essa premissa é ainda mais essencial se considerarmos que uma das principais causas do colapso organizacional antes dos três anos de existência é justamente a falta de uma definição clara de objetivos. Clareza que se baseia, por sua vez, em critérios de realidade e mensuração.

Os objetivos podem ser de dois tipos:

  • ​​Os estratégicos, que se definem a nível geral e a longo prazo.
  • Os particulares (ou de equipes/áreas) que são despendidos do primeiro, e também devem estar sempre alinhados com a missão e visão do negócio.

Essa divisão de objetivos empresariais oferece os seguintes benefícios:

  • Permite que cada área ou departamento da empresa conheça exatamente suas funções, para que seus gerentes, supervisores ou líderes possam determinar as estratégias exatas para se orientar para o alcance dos objetivos.
  • Facilita o projeto, planejamento e aplicação de tarefas.
  • Permite avaliar e verificar a eficácia das tarefas ou ações postas em prática.
  • Ajuda a detectar erros de gerenciamento e determinar as correções necessárias.
  • Otimiza o estabelecimento de prioridades, o que permite concentrar o foco de esforços e recursos nas tarefas realmente necessárias, aumentando, consequentemente, a eficiência e produtividade da organização.
  • Reforça a motivação da equipe, na medida em que os objetivos previamente estabelecidos são alcançados.

Qual é a melhor maneira de medir os objetivos empresariais?

A melhor forma de medir os objetivos de uma empresa é através da criação de indicadores ou de dados que permitam quantificar o resultado, seja ele um processo, serviço ou produto. Por sua vez, ter objetivos claros facilita a criação de indicadores de execução e desempenho.

  • Os indicadores podem ser quantitativos ou qualitativos, ou uma combinação de ambos.
  • O indicador quantitativo usa parâmetros ou porcentagens.
  • O indicador qualitativo é geralmente uma forma rigorosa de avaliação.
  • O indicador híbrido quantifica dados qualitativos, assim como é feito em um índice.

Embora os três tipos sejam frequentemente complementares, os dados qualitativos serão mais úteis nos casos em que a medição de resultados é difícil de capturar quantitativamente.

As metodologias de medição mais bem sucedidas

Nos últimos anos, duas estratégias principais se tornaram populares para medir com sucesso os objetivos de negócios:

1. O método de trabalho SMART

É um dos sistemas de medição de objetivos mais populares no mundo dos negócios e seu nome é um acrônimo para as expressões inglesas Specific, Measurable, Attainable, Realistic e Time Bound.

Esta sigla foi inventada em 1981 pelo pesquisador George T. Doran em 1981, e se refere às seguintes características:

S (Específico): O objetivo deve ser específico e claramente definido. Uma vez levantado, você deve responder o quê, onde, quando, como e por quê.

M (Mensurável): Os objetivos devem ser mensuráveis, pois é a única forma de saber se estão sendo alcançados ou não.

A (Atingível): Os objetivos devem ser atingíveis e consistentes com os recursos, meios e capacidades da empresa. Objetivos excessivamente complexos devem ser evitados, apostando em pequenos desafios razoáveis que, juntos, representarão um grande avanço.

R (Realista): É preciso definir objetivos que sejam importantes o suficiente para dedicar recursos a eles.

T (Time Bound): O prazo para atingir os objetivos deve ser definido, orientando-os temporariamente e estabelecendo um prazo de validade para evitar adiamentos e atrasos.

Esta fixação e determinação vai nos permitir definir objetivos com o mais alto nível de precisão, o que não só nos possibilita focar na realização, mas também medir objetivamente o grau de sucesso alcançado.

Por exemplo, um “objetivo SMART” seria “aumentar as vendas do produto ou serviço X em 20% nos próximos 6 meses”. Esse nível de detalhamento nas informações fornecerá uma quantificação precisa para determinar o sucesso ou não, em termos quantitativos e temporais.

2. Metodologia OKR

Foi inventada pelo ex-CEO da INTEL, Andrew Grove, e seu nome deriva das expressões Objectives and Key Results (Objetivos e Resultados-Chave). Nos últimos anos, alcançou grande popularidade entre várias empresas multinacionais, graças à sua capacidade de definir e gerenciar objetivos com base no estabelecimento de objetivos simples e na medição de desempenho com base em resultados.

Para implementar este método, primeiro deve ser determinado um objetivo qualitativo e, posteriormente, um conjunto de resultados-chave quantitativos.

Dessa forma, o foco no objetivo é sempre mantido e os resultados são analisados ​​com mais clareza, pois é possível mensurá-los, avaliá-los e redefini-los, se necessário.

Esta forma de trabalhar permite que a empresa consiga criar:

OKR de longo prazo: Geralmente usado como um todo e é trabalhado anualmente.

OKR de curto prazo: Usado mais em equipamentos específicos e com medição trimestral.

Da mesma forma, tarefas e resultados também podem ser estabelecidos com mensuração ainda mais limitada (em períodos semanais ou quinzenais, por exemplo, como é feito em metodologias ágeis como SCRUM e KANBAN). Isso ajuda a entender de forma mais prática o nível de desempenho da equipe e o grau de cumprimento dos objetivos.

Como resultado, são obtidos os seguintes benefícios:

Metas ágeis e ambiciosas

Isso permite a adaptação a ciclos mais curtos, o que ajuda a se adaptar a possíveis mudanças no ambiente. Também ajuda a definir e atingir metas mais ambiciosas, incentivando os colaboradores e garantindo o máximo desempenho da equipe.

Foco e priorização

Os OKRs facilitam a priorização dos resultados de negócios, ajudando os funcionários a priorizar as principais tarefas e a permanecer no alvo com mais facilidade.

Cultura de resultados

A metodologia OKR incentiva o trabalho com foco em resultados, promovendo o crescimento da empresa.

Simplicidade

Este método permite definir os objetivos que o negócio necessita através de um processo prático. Dessa forma, as empresas que o adotam economizam tempo e recursos valiosos para alcançar os resultados esperados.

Transparência

Se os OKRs estiverem bem alinhados e claramente visíveis para toda a equipe, eles ajudam a identificar qualquer contradição ou inconsistência, favorecendo sua rápida resolução e otimizando o nível de participação de todos os colaboradores.

Como a tecnologia ajuda a medir melhor os objetivos?

Uma vez que a empresa e as suas equipes tenham selecionado a melhor forma de estabelecer e medir objetivos, tanto a curto como a longo prazo, é fundamental ter à mão as melhores ferramentas tecnológicas disponíveis para assegurar a quantificação adequada das tarefas.

Isso permite alcançar maiores índices de eficiência que, por sua vez, são refletidos em melhores resultados e benefícios diretos tanto para a empresa quanto para seus colaboradores.

Para alcançar essas melhorias, diversos aplicativos podem ser utilizados, como por exemplo checklists aplicados por líderes e supervisores por meio de dispositivos inteligentes pessoais, que podem operar tanto em campo quanto remotamente.

Desse modo, os supervisores da área teriam condições de quantificar especificamente o nível de conclusão da tarefa, sem a necessidade de usar papéis ou planilhas que exigem mais trabalho, consomem mais tempo valioso e têm grande chance de cometer erros.

Um exemplo concreto de como a tecnologia digital moderna de hoje nos ajuda a limitar e medir com precisão o cumprimento dos objetivos de qualquer empresa. Na DataScope, temos a expertise e as ferramentas necessárias para que você dê esse passo transcendental e caminhe rumo à consolidação bem-sucedida de sua empresa.

Deseja que o ajudemos a implementar esses formulários?

Se você tiver alguma dúvida ou pergunta, não hesite em entrar em contato com nosso atendimento ao cliente em nossa página DataScope.io. Além disso, sempre que precisar de ajuda, você pode agendar uma ligação telefônica para um de nossos especialistas para mostrar como implementar o DataScope em suas operações.

Assuma o controle de suas ordens de serviço

Com a plataforma nº 1 para digitalizar tarefas

Você pode gostar também

Visite-nos e junte-se à Revolução Digital com DataScope

Aprenda a abandonar o papel hoje mesmo!

Sobre o autor

Francisco Gonzalez
Francisco Gonzalez

Compartilhe Em

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Gostou deste artigo?

Assine nosso boletim informativo e enviaremos conteúdo como este diretamente para o seu e-mail, uma vez por mês com todas as novidades.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *