Chaves da administração moderna

Tabela de Conteúdos

A modernização administrativa de uma empresa é muito mais do que a soma de tecnologias ou infraestrutura de TI. Ela envolve uma evolução cultural baseada na mudança de estratégias, na atualização constante das aptidões e competências dos líderes e colaboradores e na incorporação de novas ferramentas de gestão que visam otimizar a sua eficiência global a longo prazo.

A desenfreada transformação a qual o mundo moderno está experimentando não se traduz apenas na necessidade de implementar mudanças na infraestrutura ou nos equipamentos de TI. É também fundamental que as empresas e, fundamentalmente, as suas equipas humanas, possam evoluir para uma nova dimensão de eficiência e competitividade.

Isso implica, consequentemente, que as organizações se adaptem aos novos tempos, implementando o que se denomina “Administração Moderna”.

No entanto, é preciso entender que esse fenômeno vai muito além do superficial e do cotidiano, pois os especialistas concordam que o conceito de “modernidade” implica muito mais do que uma simples soma de tecnologias ou equipamentos. Representa uma mudança radical de estratégias, cujo objetivo é consolidar a eficiência, a produtividade e competitividade das organizações, para que possam atuar com sucesso em um ambiente altamente mutável e cada vez mais exigente.

MAIS DO QUE A SOMA DAS PEÇAS

Porque é tão necessário dar este passo radical? Simplesmente porque o atual cenário de transformação que vive o mundo organizacional e do trabalho se traduz na necessidade de um capital humano cada vez mais preparado e com melhores competências, habilidades e soluções para enfrentar esse caminho de mudanças.

Ao mesmo tempo, as organizações devem promover o aprimoramento e a adaptação de suas estruturas de gestão e estruturas operacionais. Desta forma, a evolução interna será conjugada com o aperfeiçoamento do talento humano.

Isso implica na adoção de mudanças consideráveis em áreas tão importantes como sua estrutura operacional e econômica, liderança executiva, gestão de pessoas e equipes, imagem de marca, experiência dos funcionários e cultura interna. Tudo isto numa ótica conjunta e harmoniosa com a evolução dos equipamentos tecnológicos e das estruturas operacionais, competitivas e estratégicas.

Em outras palavras, a modernização significa muito mais do que a soma de suas partes. Implica um abandono dos atuais paradigmas organizacionais e uma reconstrução estratégica de objetivos, métodos, ferramentas e recursos, visando a adaptação com sucesso a um ambiente dinâmico.

Sem dúvida, é um desafio incontornável, porque, como asseguram os especialistas internacionais, o custo de não aderir a esta evolução será inevitavelmente a perda de competitividade, mercado e clientes. Tudo isso levará, inevitavelmente, ao desaparecimento daqueles que não têm visão estratégica suficiente para se modernizar.

Em outras palavras, apenas as empresas com uma administração moderna e eficaz terão a cultura, as ferramentas, a estrutura, a tecnologia e o pessoal adequado para enfrentar com sucesso as constantes mudanças de cenário e, ao mesmo tempo, consolidar sua visão. De futuro.

ESTRATÉGIAS DE UMA EMPRESA MODERNA

Se considerarmos que os objetivos de qualquer administração moderna consistem em planejar, organizar, dirigir, coordenar, controlar e avaliar os recursos humanos, técnicos, materiais e financeiros, para enfrentar com sucesso esta era de constante evolução, então é necessário colocar em prática uma nova cultura de gestão eficiente, baseada em uma decisiva mudança de estratégias.

Isso implica adaptar os processos de gestão às atuais mudanças econômicas, sociais e tecnológicas, de maneira que possam enfrentar as novas visões de futuro, com melhores bases de ação e crescimento.

Para isso, também é necessário recorrer a uma série de novas ferramentas que funcionem com base em conceitos como metodologias ágeis, qualidade total, sistemas de gestão e melhoria contínua, entre outras. Todas elas permitem estruturar, organizar e operar uma empresa de forma eficaz e eficiente.

Para que essa adaptação seja bem-sucedida, a empresa também deve ter capital humano treinado, acadêmica e tecnologicamente. E isso implica que cada funcionário tenha a capacidade de fazer bom uso das técnicas e procedimentos adequados, no menor tempo possível.

A empresa moderna também deve ter gerentes, diretores e acionistas com novas características e atributos de liderança. Ou seja, são capazes de coordenar grupos de trabalho profissionais, de forma ágil e flexível, motivando-os de forma proativa e dando-lhes todas as oportunidades de atualização de conhecimentos, para que ajudem a desenvolver projetos e objetivos gerais com uma visão futurista.

Essa premissa dá um novo valor à formação e treinamento constante do talento humano. O sucesso da administração moderna nas empresas contemporâneas será alcançado na medida em que o seu quadro de pessoal especializado e atualizado faça bom uso da tecnologia e das estratégias que vão impulsionar a expansão da empresa. Em outras palavras, não é apenas necessário agregar conhecimentos, mas também as competências e habilidades necessárias para que esses conhecimentos sejam aplicados em benefício dos interesses e objetivos comuns da organização.

ADMINISTRAÇÃO DE QUALIDADE TOTAL

Analisando exaustivamente todos os pontos anteriores, podemos concluir que a ferramenta mais importante para consolidar a Administração Moderna nas empresas é a “qualidade total”. Este conceito implica dar a devida importância a todos os diferentes elementos que participam no processo de produção: incluindo pessoal, gerentes, diretores, fornecedores e clientes.

Esse esforço também representa a busca pela melhoria contínua, para ter melhor qualidade, operabilidade, resultados, produção e competitividade.

Desta forma, aplicar a “Gestão da Qualidade Total Moderna” exige muita clareza, o que significa a otimização do processo produtivo. Só assim o desempenho geral da empresa aumentará, contando também com a participação massiva e comprometida de seus colaboradores, gerentes e acionistas.

Dentro desta estratégia, é também fundamental incorporar um trabalho de divulgação aprofundado nas redes sociais, cuja influência tem cada vez mais impacto na gestão moderna. De fato, grande parte dos processos e ações que hoje apoiam o desenvolvimento estratégico de qualquer empresa, como posicionamento, fidelização de marca e imagem institucional, são propagados e avaliados através das várias plataformas de interação online (também conhecidas como os novos “quadrados virtuais”).

Este novo relacionamento com as redes contribui também para a comercialização de produtos ou serviços com maior fluidez, evitando intermediários, conhecendo instantaneamente a opinião de clientes ou fornecedores e interagindo com um grande público-alvo, entre outras várias vertentes do relacionamento estratégico.

PAPEL DEL ADMINISTRADOR MODERNO

Todas estas variáveis ​​determinam e exigem que o “Administrador Moderno” se comprometa a ter as ferramentas e conhecimentos necessários; e também tenha a capacidade de usá-los estrategicamente. Desta forma, você será capaz de resolver os desafios da transformação cultural e dar uma resposta eficaz aos desejos, necessidades e exigências tanto de seus clientes como de seus fornecedores e mercados-alvo.

Da mesma forma, o administrador moderno deve assumir com total comprometimento o desafio profissional de resolver os problemas, conflitos e riscos que podem retardar a evolução da empresa. Além de garantir o seu bom desempenho no mercado competitivo, garantindo a máxima performance, melhor produção e processos mais eficientes.

Portanto, seus conhecimentos e experiências devem atualizá-lo de forma proactiva, com o objetivo de planejar, organizar e gerenciar cada situação de forma correta, rápida e eficiente. Além de estar preparado para responder prontamente a imprevistos e contingências que possam surgir ao longo do caminho. Administrador eficiente é aquele que sozinho cuida de se aprimorar e estar preparado para mudanças de contexto; em vez de esperar que o contexto o force a isso.

Definitivamente, é uma responsabilidade que acarreta desafios muito complexos, pois o administrador moderno terá sempre que enfrentar mudanças e transformações substanciais, que por vezes também serão carregadas de riscos e incertezas, principalmente no âmbito trabalhista. Nesse ponto, é ele quem será chamado a transformar essas ameaças em oportunidades de desenvolvimento.

A administração moderna, da mesma forma, deve ser conduzida por um gestor treinado para manter o equilíbrio entre os processos internos e externos da empresa, administrando com eficiência os recursos materiais, humanos e financeiros a seu cargo. Só assim poderá atender às demandas de progresso econômico, social e técnico que o mercado, a sociedade e o mundo exigem hoje.

Além disso, deve exercer uma liderança participativa e empoderadora, capaz de orientar e motivar as equipes de trabalho, definindo e comunicando, de forma clara e compreensível, os objetivos traçados pela organização. Desta forma, você fará com que as suas equipes se identifiquem com os objetivos gerais da sua empresa e promovam uma cultura adequada de orientação para a sua realização.

FERRAMENTAS DE ADMINISTRAÇÃO MODERNA

Para que esta administração moderna seja bem-sucedida, também é necessário recorrer a uma série de novas ferramentas que permitam às organizações aclarar todos os seus objetivos, incluindo os mais ambiciosos, com rapidez, segurança, eficácia e eficiência.

A experiência tem demonstrado a utilidade de cada um destes instrumentos administrativos, uma vez que já foram aplicados com sucesso em várias empresas multinacionais, em situações específicas e determinadas. Seus resultados têm se refletido em maior competitividade, redução ou eliminação de riscos e ameaças (conforme o caso), melhoria de processos e otimização de workflows.

Dentre todas as novas ferramentas que promovem a modernização administrativa das empresas, podemos destacar as seguintes:

Benchmarking 

É o processo contínuo que se aplica para medir produtos, serviços, procedimentos e resultados, comparando-os com os alcançados pelos concorrentes mais eficientes ou pelas empresas líderes de mercado. Seu objetivo é implementar melhorias na própria empresa.

Melhora contínua

É uma filosofia empresarial de origem japonesa, cujo objetivo é melhorar, aumentar e otimizar constantemente a qualidade de seus próprios produtos, serviços e processos de produção, para torná-los mais eficientes.

Empowerment

É a decisão de delegar funções e poderes aos subordinados, com o objetivo de lhes dar mais participação e envolvimento nas tomadas de decisão da empresa. Dessa forma, executivos e gerentes têm mais liberdade para se concentrar nas principais atividades de negócios.

Coaching

É um método ou técnica que visa direcionar e treinar um profissional, colaborador ou grupo de colaboradores, de forma a orientá-los no alcance de seus objetivos ou no desenvolvimento de competências específicas nos mesmos.

Downsizing

Estratégia que visa reduzir o tamanho das operações de uma empresa. Isso envolve a eliminação de produtos, processos ou unidades de negócios redundantes, entre outras ações, para atingir o tamanho ideal da operação (também chamado de rightsizing).

E-commerce

Corresponde à implementação de negócios eletrônicos por meio de plataformas que permitem transações de compra e venda online, mercadorias e serviços. Isso tudo com o objetivo de implementar novos canais comerciais a um custo menor, mais rápido e com atenção permanente.

Os Sete S de Mckinsey

São sete conceitos (começando com a letra “s”), propostos por esta consultoria internacional, para contextualizar tecnicamente a abordagem que toda estrutura corporativa deve ter:

– Strategy (Estratégia): Plano geral de ação para atingir os objetivos estratégicos, alocando efetivamente os recursos disponíveis para o mesmo.

– Structure (Estrutura): O jeito como as áreas de uma empresa são definidas e agrupadas, bem como a sua coordenação e relações hierárquicas.

– Skills (Competências): As capacidades distintivas da empresa, e que a diferenciam dos seus concorrentes. Eles devem estar intimamente relacionados à estratégia. Por exemplo, a empresa Apple sempre se caracterizou por sua capacidade de inovar.

– Shared value (Valores compartilhados): referem-se à missão, visão e valores compartilhados pelos membros de cada organização.

– Systems (Sistemas): São os processos e procedimentos necessários para implementar a estratégia.

– Style (Estilo): refere-se à liderança exercida pela alta administração e gerentes de linha ou área.

– Staff (Pessoal): São os funcionários e colaboradores da organização, que executam a estratégia decidida pela alta direção.

Outsourcing

Corresponde à contratação de fornecedores externos. O seu objetivo é separar algumas atividades de criação de valor de uma empresa, confiando-as a um especialista, que as poderá realizar a um custo inferior, mas com resultados de igual ou superior qualidade.

Vantagens Competitivas

São os recursos e as capacidades que toda empresa precisa gerar, construir competências diferenciadas que a levem a obter rentabilidade superior à média do setor.

Então, a sua empresa e seu pessoal estão prontos para dar este grande passo e trilhar o caminho do sucesso?


Assuma o controle de suas ordens de serviço

Com a plataforma nº 1 para digitalizar tarefas

Você pode gostar também

Visite-nos e junte-se à Revolução Digital com DataScope

Aprenda a abandonar o papel hoje mesmo!

Sobre o autor

Francisco Gonzalez
Francisco Gonzalez

Compartilhe Em

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Gostou deste artigo?

Assine nosso boletim informativo e enviaremos conteúdo como este diretamente para o seu e-mail, uma vez por mês com todas as novidades.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.