SST, HSE, HSEQ? Qual é o sistema mais adequado?

Tabela de Conteúdos

Estas modernas metodologias de trabalho, que são baseadas na conjugação de várias normas ISO, permitem otimizar os cuidados de saúde e segurança no trabalho, minimizando o impacto das atividades no meio ambiente e apostando na eficácia dos processos de melhoria contínua.

O sucesso das empresas não se mede apenas pela qualidade de seus produtos ou serviços. Também reside em um sistema de gestão que torna os processos mais eficientes, otimiza recursos, economiza custos e, principalmente, ajuda a manter altos padrões de saúde e segurança ocupacional e cuidado com o meio ambiente.

No entanto, para prevenir riscos ocupacionais, cumprir as normas de saúde, cuidar da segurança da força de trabalho ou proteger o meio ambiente, não basta apenas implementar políticas ou diretrizes específicas para cada um desses pontos.

Também é necessária uma estratégia de gestão abrangente, ágil e flexível, o que implica analisar, diagnosticar, planejar e executar de forma harmoniosa as ações necessárias para atingir os objetivos estratégicos da empresa ou organização.

Tudo isso com flexibilidade e capacidade de inovação suficientes para enfrentar oportunamente possíveis contingências e mudanças de contexto.

Para enfrentar com sucesso essa tarefa, especialistas sugerem atuar com base nos referenciais estabelecidos pelas normas ISO: 9001:2015, ISO 14001:2015 e ISO 45001:2018 nas áreas de Qualidade, Saúde, Segurança e Meio Ambiente. Isso permitirá a criação de Sistemas Integrados de Gestão (SIG) adaptados aos diferentes modelos organizacionais e seus respectivos desafios.

Desta forma, será possível proteger a saúde dos colaboradores, melhorar as condições de trabalho, minimizar o impacto ambiental das atividades realizadas e, simultaneamente, otimizar a qualidade dos processos, produtos e serviços.

Tipos de sistemas de gestão

Para garantir a melhoria efetiva destes processos, é primordial dispor de um SGI que permita atingir todos os objectivos estratégicos definidos e que, simultaneamente, cumpra as respectivas regulamentações estipuladas pelas normas legais em vigor em cada país.

Isso só pode ser alcançado através da concepção e aplicação de boas práticas laborais rentáveis, sustentáveis ​​e altamente amigas do ambiente. Tudo isto enquadrado num processo de melhoria contínua e orientação permanente para a qualidade.

Nesse sentido, existem três tipos de SIG específicos, que são classificados de acordo com as variáveis ​​consideradas em sua aplicação, e que variam de acordo com as características de cada empresa e seus respectivos objetivos estratégicos.

1. Gestão de Saúde e Segurança (SST)

O nível mais básico dos sistemas integrados de gestão corresponde à Saúde e Segurança no Trabalho (SST), cujo objetivo específico é otimizar as condições de trabalho e o ambiente onde os colaboradores realizam as suas atividades diárias.

Para isso, integra desde as respectivas políticas de Saúde e Segurança no Trabalho às respetivas ações de melhoria, buscando identificar, minimizar, avaliar e controlar os riscos que afetam a segurança e saúde dos trabalhadores.

2. Sistemas SSOMA/HSE

Um nível mais avançado corresponde aos Sistemas de Gestão de Segurança, Saúde Ocupacional e Meio Ambiente, também conhecidos como SSOMA ou HSE (Saúde, Segurança e Meio Ambiente).

Este sistema de gestão deve antecipar e controlar todos os riscos a que estão expostos tanto os colaboradores como o patrimônio da empresa; bem como prevenir e/ou mitigar quaisquer danos que as atividades da empresa ou organização causem ao meio ambiente. Seu principal benefício é a otimização de tarefas, a redução de custos e a minimização do impacto ambiental. Eles também facilitam o cumprimento das leis e regulamentos associados a essas questões, bem como a otimização dos processos de produção.

Para garantir que os sistemas de gestão SSOMA/HSE ajudem a cumprir as normas legais nacionais e internacionais de saúde, segurança e meio ambiente, um amplo processo de controle e monitoramento deve ser aplicado a cada uma dessas variáveis.

Da mesma forma, as “boas práticas trabalhistas” devem ser promovidas por meio de uma série de políticas que permitam supervisionar a correta aplicação das normas internas de saúde e segurança, o uso correto de equipamentos de proteção individual (EPIs) e a gestão eficaz dos riscos ambientais associados a cada atividade específica.

3. Sistemas HSEQ

A variante mais detalhada deste conjunto de políticas integradas corresponde aos sistemas HSEQ (Saúde, Segurança, Ambiente e Qualidade), que integram a variável “qualidade” na gestão organizacional de Saúde, Segurança e Ambiente.

Estas metodologias permitem, através de um trabalho ágil, proativo e estruturado, baseado numa cultura de melhoria contínua, melhorar a proteção da saúde dos colaboradores, o controle de riscos e o cuidado com o meio ambiente.

Permitem também maximizar a qualidade dos produtos e/ou serviços entregues, o que se traduz em maior excelência e rentabilidade global.

Qual sistema é o mais adequado?

Sem dúvida, implementar um SIG sempre representa uma grande vantagem para qualquer organização. No entanto, se o contexto de cada um deles for conhecido detalhadamente, é possível obter um maior benefício, pois será possível escolher aquele que mais se adequa às suas características e necessidades organizacionais.

Para escolher a alternativa mais adequada, a ação deve ser tomada com base nos seguintes critérios:

  • Caso a empresa ou organização pretenda apenas cumprir a legislação em vigor e melhorar as condições de saúde e segurança no trabalho dos seus colaboradores, a opção é um SST.
  • Ao contrário, se for necessário um Sistema de Gestão Integrado que abranja simultaneamente as áreas de Saúde, Segurança e Meio Ambiente, a melhor alternativa é um SSOMA/HSE.
  • Mas se também for necessário controlar ou otimizar a Gestão da Qualidade, a melhor decisão será, sem dúvida, optar pelo HSEQ.

Vantagens e benefícios gerais de SST, HSE, HSEQ

Integrar as diversas normas ISO inerentes a essas áreas em um sistema de gestão comum não é uma tarefa complexa. Ao contrário, suas estruturas possuem inúmeros parâmetros em comum que facilitam essa tarefa.

Isso permite, consequentemente, obter diversos benefícios para o trabalho estratégico das empresas, dentre os quais se destacam:

  • Se adaptar facilmente à legislação de Segurança, Saúde Ocupacional e Proteção Ambiental de qualquer país.
  • Integrar efetivamente a ISO 9001:2015, ISO 14001:2015, ISO 45001:2018, bem como o Anexo SL, para aumentar a probabilidade de obter uma certificação bem-sucedida.
  • Otimizar o controle de riscos, impactos e oportunidades.
  • Estruturar o desenvolvimento de tarefas e orientação para a realização, com base em objetivos e indicadores de gestão quantificáveis.
  • Garantir uma gestão adequada e eficiente da saúde ocupacional.
  • Aprimorar o programa de inspeção de segurança e saúde ocupacional, bem como o monitoramento tempestivo dos respectivos fatores de risco.
  • Incentivar a participação, comunicação e conscientização dos colaboradores.
  • Otimizar a gestão de acidentes, incidentes e doenças profissionais.
  • Planejar e dar respostas assertivas aos diversos planos de emergência.
  • Realizar um correto acompanhamento das tarefas realizadas, bem como avaliar oportunamente a conformidade legal e focar na melhoria contínua.

A importância do suporte digital

Embora ter um SGI adequado às características físicas e operacionais de cada empresa seja um passo transcendental para garantir o sucesso de suas políticas de segurança do trabalho, proteção à saúde e cuidado com o meio ambiente, também é importante garantir que os sistemas aplicados tenham suporte que permita a sua correta implementação.

Neste sentido, é fundamental contar com a ajuda de um software especializado que proporcione um nível adequado de automatização das tarefas, pois garante uma implementação rápida e eficaz do Sistema de Gestão. Por exemplo, ter um checklist digital, operado a partir de dispositivos móveis conectados a redes 5G, garante melhor execução e monitoramento das tarefas, o que reduzirá custos e otimizará os recursos disponíveis.

Variáveis ​​que também são essenciais para implementar uma política de melhoria contínua adequada.

Na DataScope temos soluções e aplicações avançadas que vão te ajudar a dar estes passos decisivos para garantir o sucesso e a competitividade da sua em

Assuma o controle de suas ordens de serviço

Com a plataforma nº 1 para digitalizar tarefas

Você pode gostar também

Visite-nos e junte-se à Revolução Digital com DataScope

Aprenda a abandonar o papel hoje mesmo!

Sobre o autor

DataScope
DataScope

Compartilhe Em

Gostou deste artigo?

Assine nosso boletim informativo e enviaremos conteúdo como este diretamente para o seu e-mail, uma vez por mês com todas as novidades.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *